2 de out de 2015

Víbora de Mangshan: mestre da camuflagem | Mangshan pit viper: master of camouflage















































































Biologia-Vida | Photo:Werner Blessing
Photo:Christopher Gillette
Víbora de Mangshan (Protobothrops mangshanensis) encontrada apenas na China nas montanhas de mesmo nome; é uma mestre do disfarce, se camuflando perfeitamente entre a vegetação onde vive. A porção final de sua cauda é completamente branca, a qual ela usa para atrair as presas, já que o resto do corpo fica camuflado ela mexe apenas a ponta branca, fazendo parecer algum animal pequeno e indefeso. Como toda víbora, elas são peçonhentas, possuindo uma presa de 2cm que injeta o veneno na vítima, que é solta após a mordida mas vai gradualmente tendo seus músculo digeridos pelo veneno; quando a presa está quase morrendo, a víbora a encontra através da fosseta loreal (orifício entre o olho e a narina) que identificam o calor dos animais próximos. Essa espécie é considerada em alto risco de extinção, uma vez que existem apenas 500 indivíduos atualmente, e as maiores causa para isso são a perda de habitat e a captura desse animal para criação em cativeiro.
Photo: Danté B. Fenolio
Mangshan pit viper (Protobothrops mangshanensis) found only in China in the mountains of the same name; is a master of disguise, perfectly camouflaging them selves among the vegetation where they live. The final portion of its tail is completely white, which she uses to attract prey, since the rest of the body is camouflaged she moves the white edge only, making it seem like a small and defenseless animal. Like any other viper, they are poisonous, having fangs up to 2cm in length injecting poison into the victim, which is loose after the bite but gradually has their muscle digested by the poison; when the prey is about to die, the viper finds it with her loreal pit (hole between the eye and nostril) that identify the warmth of nearby animals. This species is considered at high risk of extinction, since there are only 500 individuals today, and the greatest causes for this are habitat loss and capture for captive breeding.
Biologia-Vida | photo:DeChavalier

Photo: viperskin
Fonte/Source: IUCN / Arkive.org
Postado por Thalita Morais